terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Personal | Vive a tua Beleza

Já devem ter ouvido do projecto Vive a Tua Beleza, senão ouviram, não percam mais tempo e acompanhem tudo na plataforma Vive a Tua Beleza.
O objectivo é mudar a mentalidade do que é a perfeição. Não há um padrão de beleza: a beleza está em todas as nossas particularidades. A beleza é tudo aquilo que somos e que projectamos para o exterior. Este movimento dirige-se a todas as mulheres e procura aliviar um pouco os padrões inatingíveis de beleza, e passar a mensagem de que as mulheres têm de aprender a ser felizes aceitando-se como são e procurando a melhor versão de si próprias.

Não podia estar mais de acordo, não podia agora quase a fazer 40 anos sentir mais isso mesmo, de que a sociedade e nós mesmas exigimos mais de nós, queremos ser perfeitas, magras, sem celulite, estar sempre bem vestidas, bem maquilhadas, queremos ser cultas, simpáticas, fortes, ter personalidade, queremos ser excelentes profissionais, ter um excelente salário, queremos ser as esposas perfeitas, boas na cama, as melhores mães do mundo e pior de tudo queremos ser sempre melhores do que a vizinha, a prima, a amiga, a colega! Exigimos, puxamos, extenuamos, sacrificamos e queremos mais e mais de nós. Isto tem de parar! O primeiro passo é aceitar, aceitar que tal perfeição não existe e que a beleza está em nós, que temos limitações, que temos defeitos e que a perfeição é sermos coerentes, sermos a nossa melhor versão e sermos Felizes com isto, que já é tanto!

E portanto só podia aceitar o desafio que as 8 embaixadoras nos lançam e como tal também eu quero partilhar convosco um pouco de mim e da minha história.

Durante a adolescência fui uma das vítimas de uma acne persistente no rosto, que durante anos não me largou. 
Borbulhas gigantes, pontos negros, frúnculos, infecções, crostas que tentava curar e fazer desaparecer com tudo e mais alguma coisas, foram cremes, mezinhas caseiras, medicamentos fortíssimos, enfim uma panóplia de coisas e quase sempre sem melhoras significativas. Posso dizer que só após ter sido mãe aos 34 anos é que melhorei verdadeiramente!

Foram também muitos dias fechada no quarto, em casa, com vergonha de mostrar a cara, de sair à rua, chorei muito, isolei-me, era uma miúda tímida, envergonhada e obcecada por que alguma borbulha me aparecesse no rosto. Durante anos a fio não usei rabo de cavalo ou o cabelo apanhado para não expor o rosto. 
tudo isto teve consequência, claro, na minha autoestima, que chegou a ser inexistente e que muito me custou e ainda custa a construir e manter.
Eu era muito mais do que uma miúda cheia de borbulhas, eu não era feia ou um monstro e nunca ninguém mo disse ou me ajudou a ver a minha beleza, a outra, a que não se vê ao espelho!
Tu que estás aí e que te sentes feia, olha bem para dentro de ti, tu és uma mulher linda, tu és especial, tu tens superpoderes escondidos! Vive a Tua Beleza!

Beijinhos
Cláudia

2 comentários

  1. Cláudia minha linda, a tua história e triste... Também sofri de acne mas como sempre tive boa auto estima nunca liguei muito mas ouvia comentários como a tua cara está em obras ou tens furacões prontos a explodir... Também me achava feia mas adorava o meu corpo e os meus amigos do peito diziam me que era gira :)

    Nem sei como te sentiste assim, és tão linda! O teu sorriso terno ilumina o mundo <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. On querida Marta, muito obrigada pelas tuas doces palavras! Demorou, mas está tudo mais que superado, só quero que mais nenhuma mulher se sinta assim!

      Um beijinho enorme
      <3

      Eliminar

Instagram

TODAS AS IMAGENS E CONTEÚDOS DESTE BLOG SÃO PROPRIEDADE DE CLÁUDIA GONÇALVES GANHÃO.
NÃO É PERMITIDO COPIAR OU UTILIZAR QUAISQUER CONTEÚDOS DESTE BLOG
PARA QUALQUER FINALIDADE SEM AUTORIZAÇÃO DA MESMA.
© Sunny November. Design by Fearne.