segunda-feira, 23 de maio de 2016

Educação | Hábitos de brincadeira entre pais e filhos portugueses

Para assinalar o Dia da Família que se celebrou a 15 de Maio, a TriNa promoveu o “Estudo - Hábitos de brincadeira entre pais e filhos portugueses” com o objectivo de despertar as mentalidades a fim de se mudarem os hábitos familiares, nomeadamente no que respeita ao tempo de lazer e brincadeira entre Pais e Filhos.


O levantamento de dados foi efectuado pela Marketest durante o mês de Abril deste ano, a 410 pais, de norte a sul de Portugal, com filhos com idades entre os 6 e os 12 anos. As conclusões do mesmo foram feitas pela Psicóloga Clínica Cecília Galvão, especialista no desenvolvimento psicológico da Criança, tendo trabalhado o tema “brincar” nos últimos 30 anos.

Confesso que fiquei surpreendida com alguns dados deste estudo e em tom de alerta, pois todos temos telhados de vidro, eu incluída, partilho convosco algumas das conclusões que mais me marcaram:
  • A Televisão é o “instrumento favorito” de companhia das família
  • Mais de 80% dos pais, de Norte a Sul do país, referem que no top de actividades familiares durante a semana está “verem televisão em conjunto”. No fim-de-semana os valores descem para cerca de 70%.
  • Logo de seguida seguem-se as brincadeiras em casa com 71% durante a semana e 62% ao fim de semana.
  • Durante a semana, cerca de 40% admite ler um livro em conjunto, jogar um jogo ou jogar um jogo de computador ou consola.
  • Quando questionados sobre o número de dias de semana em que costumam brincar mais de meia hora com os filhos, quase 40% está entre os 1 a 4 dias por semana.
  • Apenas 38% refere dedicar mais de 30 minutos por dia, durante os 7 dias, a brincar com os seus filhos.
  • 75% admite que sente que o seu filho gostaria de passar mais tempo consigo.
  • 36% Admite mesmo que por vezes o seu filho pede-lhe para brincar com ele e que inventa uma desculpa para não o fazer.
  • Para 80% dos inquiridos a actividade profissional é o que o impede de passar mais tempo com os seus filhos.
  • Os pais portugueses sentem a frustração de não ter mais tempo para os seus filhos, tendo mesmo dificuldade em lidar com o facto de negar muitas vezes pedidos para brincadeiras em conjunto.
Segundo Cecília Galvão, “brincar é uma actividade essencial para o desenvolvimento das crianças. É muito importante que as famílias tenham tempo para brincar e consigam escolher actividades que sejam não só divertidas, mas também permitam a aprendizagem de atitudes e comportamentos desenvolvendo as capacidades e competências das crianças. Ver televisão pode ser muito enriquecedor em matéria de informação, no entanto não deve ser o espaço preferencial de relação.”

Cecília Galvão conclui deste levantamento de dados que “a percepção dos pais sobre o tempo disponível para brincar com os seus filhos durante a semana é insuficiente o que pode até não ser verdade se esse tempo for de qualidade. O que pode ser menos positivo é a qualidade das actividades lúdicas que trazem pouco benefício à relação entre pais e filhos e ao desenvolvimento das crianças.”


Para reflexão!
Beijinhos

Enviar um comentário

Instagram

TODAS AS IMAGENS E CONTEÚDOS DESTE BLOG SÃO PROPRIEDADE DE CLÁUDIA GONÇALVES GANHÃO.
NÃO É PERMITIDO COPIAR OU UTILIZAR QUAISQUER CONTEÚDOS DESTE BLOG
PARA QUALQUER FINALIDADE SEM AUTORIZAÇÃO DA MESMA.
© Sunny November. Design by Fearne.