quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Hotel | Luz Houses

Inspirada e apaixonada pelas imagens da Luz Houses que circulam pelas redes sociais, raptei o B e fomos ver {e sentir} na primeira pessoa todo o ambiente e mística deste Hotel de Charme! Bem-vindos ao Luz Houses onde tudo, mas mesmo tudo é pensado e preparado até ao mais ínfimo detalhe...

Os Detalhes, surpreendem-nos em cada espaço, em cada recanto. A sensibilidade da Ana, proprietária e arquitecta do Luz Houses, espreita em cada esquina, em cada flor, em cada almofada, em cada móvel, em cada andorinha, em cada vela, em cada detalhe, que têm o dom de nos tranquilizar, diminuindo as rotações do quotidiano, transformando a nossa experiência em muito mais do que uma estadia num hotel.


A Luz Houses é uma pequena aldeia inspirada no passado e na cultura das gentes daquela região, numa perfeita fusão entre o passado e o presente. Os quartos estão distribuídos pelas Casas dos Anos 30 e 40 (casas com aspecto menos rude, com mais luz, têm alpendres de colunas trabalhadas), Casas de Alpendre de Pial (onde as paredes exteriores do alpendre se assemelham aos bancos das janelas das cisternas) e Casas de Alpendre de Lajes (que representam as casas mais antigas e modestas, com janelas e portas muito pequenas). 
No Exterior para além das casas, encontramos ainda a Ermida, o Abrigo das Ovelhas, a Cisterna e claro, a Piscina e todas as estruturas de apoio, o Jardim e todo o percurso meditativo.

A Mãe Casa, é a espinha dorsal do Luz Houses, aí temos a Recepção, o Restaurante onde é servido o pequeno-almoço e algumas refeições leves, o Honesty Bar onde podemos tomar um café, chá, licor ou outra bebida. O espaço é amplo e existem sofás convidativos espalhados, assim como a lareira, revistas, livros, jogos do antigamente. Na Mãe Casa destaco também a Mercearia, onde podemos comprar um presente especial e cheio de tradição, e a Árvore dos Sentidos onde os hóspedes são convidados a deixar uma pequena mensagem que resuma a sua estadia.

Nós ficámos alojados nas Casas de Alpendre de Lajes, no Quarto 13 (não somos supersticiosos!) e aí esperava-nos uma mensagem de boas vinda da equipa do Luz Houses e ainda uma cama de sonho envolta num dossel e tendo em pano de fundo uma mensagem que apela à Paz! O quarto é descontraído, mas muito confortável, dispondo de todas as funcionalidades, requintes e pequenos detalhes.
E posso assegurar-vos que aí tive o mais retemperador sono dos últimos tempos!

E ao Pequeno-Almoço fomos surpreendidos por um festim para os sentidos! O pequeno-almoço é preparado com todo o amor e carinho e isso sente-se em cada detalhe, em cada cheiro, em cada pedaço que nos é dado a provar... panquecas, bolo caseiro, vários tipos de pão, compotas caseiras, sumos naturais, sumo detox, fruta muita e variada, iogurte caseiro, frutos secos, granola caseira, queijos e por aí fora.

No final desta experiência que só posso apelidar de única, especial, maravilhosa, retemperadora e apaziguadora, repleta de gratidão, agradeço ao Pedro e à Ana por tornarem vivo este projecto cheio de luz que se entranha na alma de todos os que por lá passam...
Que mais posso dizer, recomendo, recomendo e recomendo que vão até ao Luz Houses e que desfrutem, que se deixem estar, leiam, durmam, contemplem a natureza, oiçam o vento e quem sabe os cânticos que vêm do Santuário e se deixem envolver na magia deste lugar especial! Foi assim que nós os dois vivemos este dia e noite passados no Luz Houses, que nos soube a muito pouco e ao qual prometemos regressar.

Beijinhos

2 comentários

  1. Também já vi várias fotografias da Luz Houses e há muito tempo que ando curiosa! Depois de ler este post ainda fiquei com mais vontade de lá ir :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E vais gostar muito Inês, é mesmo uma experiência única!
      Beijinhos

      Eliminar

Instagram

TODAS AS IMAGENS E CONTEÚDOS DESTE BLOG SÃO PROPRIEDADE DE CLÁUDIA GONÇALVES GANHÃO.
NÃO É PERMITIDO COPIAR OU UTILIZAR QUAISQUER CONTEÚDOS DESTE BLOG
PARA QUALQUER FINALIDADE SEM AUTORIZAÇÃO DA MESMA.
© Sunny November. Design by Fearne.